segunda-feira, 10 de novembro de 2008

• Economia •

A economia da Oceania é bem diversificada. Enquanto a Austrália se destaca na indústria desenvolvendo atividades ligadas ao setor primário, como a produção de alimentos, vinhos, tabaco e a exploração mineral, as atividades que exigem maior tecnologia, como a indústria de máquinas e equipamentos, a indústria química, metalúrgica, siderúrgica e petroquímica. As exportações australianas também incluem gênero
alimentícios, como carne e trigo, além de lã e minérios, como bauxita, chumbo, níquel, manganês, além de ouro e de prata. A economia australiana é uma das maiores e mais avançadas do mundo.

A Austrália faz parte do tratado internacional chamado APEC (Asia-Pacific Economic Cooperation), um bloco econômico que tem por objetivo transformar o Pacífico numa área de livre comércio e que engloba economias asiáticas, americanas e da Oceania.
As fazendas do interior do país são modernas e avançadas, produzindo diversos materiais lá mesmo. Elas formam o arcabouço da economia australiana.
Já a Nova Zelândia evoluiu nos últimos anos de uma economia agrária dependente principalmente do mercado britânico para uma economia de mercado moderna, com importante componente industrial e capaz de competir globalmente. Sua dinâmica economia resulta num expressivo Produto Interno Bruto e principalmente num elevado PIB per capita (US$ 27.300 dólares americanos em 2007). Suas principais atividades econômicas são a agricultura, a horticultura, a pesca e a silvicultura. Este país possui ainda substanciais indústrias transformadoras, turismo e serviços. É importante destacar as indústrias pesadas, de alumínio e siderurgia concentradas respectivamente nas ilhas sul e norte. A moeda oficial do país é o Dólar Neozelandês.

A Nova Zelândia também faz parte do tratado internacional chamado APEC (Asia-Pacific Economic Cooperation) .
A agricultura e a pecuária têm um papel importante na economia da Austrália e da Nova Zelândia. Em várias regiões australianas desenvolveu-se uma agricultura bastante mecanizada e muito lucrativa (é o terceiro produtor mundial de trigo). A Austrália destaca-se também pela sua pecuária ovina, com mais de 100 milhões de cabeças de ovelhas e carneiros, sendo o primeiro produtor e exportador mundial de lã.

Nas outras ilhas a agricultura é realizada em pequenas propriedades familiares ou em plantações destinadas à exportação. Recentemente foi introduzido o cultivo do cacau, do café, da cana-de-açúcar e de especiarias. A copra, um derivado do coco, é o principal produto de exportação de muitas ilhas. Os principais recursos naturais dos ilhéus são a pesca e a madeira. A primeira é uma atividade tradicional e as águas do Pacífico oferecem uma grande variedade de espécies marinhas rentáveis economicamente. Das matas equatoriais extraem-se madeiras duras muito valorizadas.

A exploração do rico subsolo australiano remonta ao Período Colonial. A Austrália é o primeiro produtor mundial de bauxita e chumbo, e possui também jazidas de ferro, ouro, prata, urânio, cobre, petróleo e gás natural. As indústrias siderúrgica e metalúrgica são a base da industrialização do país. As indústrias alimentícia, mecânica, química e elétrica encontram-se em fase de crescimento.

Na Nova Zelândia, os recursos minerais são exíguos. Em contrapartida, desenvolveu-se uma indústria moderna de transformação de produtos agropecuários, como os setores de carne, laticínios e de conservas. Conta com outras indústrias avançadas como a química, a têxtil e a de maquinaria. Nas demais ilhas os recursos naturais são escassos e pouco aproveitados. Cabe destacar que na plataforma marinha da Oceania encontram-se importantes concentrações de mineral em forma de nódulos polimetálicos.

Os contrastes econômicos na Oceania são imensos. Frente a países com economias integradas ao comércio internacional, como a Austrália e a Nova Zelândia, coexistem países com economias de subsistência. As atividades comerciais e financeiras estão muito desenvolvidas nas cidades, sobretudo em Sydney e Melbourne, devido à sua condição portuária. Os intercâmbios comerciais realizam-se principalmente com os Estados Unidos, o Japão e a Alemanha.

As menores ilhas estão isoladas dos mercados internacionais, pois dispõem de uma rede de comunicações insuficiente, baixa tecnologia e escassa mão-de-obra qualificada. Por conseguinte, seus índices de desenvolvimento humano encontram-se em um nível baixo ou médio. A infra-estrutura educativa e sanitária é insuficiente e as condições de vida da população são precárias, ainda que superiores às de muitos países do Terceiro Mundo.

3 comentários:

marianapsraimundo disse...

Oi, eu estou precisando de uma ajuda em um trabalho de geografia, eu preciso fazer um relatório sobre a relação de consumo e sustentabilidade no continente da Oceania, você poderia me ajudar?

francine disse...

oi gostei desse blog..bjss fran pelotas

v.lorrane silva disse...

oi estou precisando urgentimente para um trabalho de geografia o nome de duas metropiles da oceania sua populaçao ! suas principais atividades economicas ! povos nativos dessa regiao !